Blog

O custo médio ponderado de capital (CMPC) ou no termo em inglês Weighted Average Cost of Capital (WACC) é determinado pelas ponderações de capital próprio (acionistas) e capital de terceiros (credores), multiplicadas por seus respectivos custos.

O custo total de capital de uma empresa representa as expectativas mínimas de remuneração das diversas fontes de financiamento (próprias e de terceiros) lastreando suas operações. É um conceito essencial para toda decisão financeira e pode ser entendido como o retorno médio exigido para toda empresa.

O seu valor resulta em uma porcentagem que indica o retorno mínimo que o negócio deve ter ao converter o seu capital em ativos e cumprir com as suas obrigações. Uma empresa com WACC muito elevado é menos atrativa para quem deseja investir.

A captação por meio de debêntures é um exemplo de capital de terceiros que apresenta mais risco para a empresa – por conta das obrigações que serão assumidas com os credores – e consequentemente menos risco ao investidor, uma vez que a grande parte das debêntures possuem algum tipo de garantia. Por oferecer menor risco ao investidor, este incorrerá também em menor retorno.

Desta forma, a empresa consegue captar recursos de maneira mais barata, em termos de pagamentos percentuais, porém com maior grau de risco, uma vez que quanto maior o capital de terceiros em relação ao capital total, maior o nível de alavancagem desta companhia.

Já a captação por meio de capital próprio (ações), quem incorrerá em maior risco será o investidor, que por sua vez exigirá maior retorno. Sendo assim, a captação de recursos via ações oferece menor risco para a empresa, porém maior custo.

O WACC de uma empresa é obtido através da seguinte fórmula:

fórmula para o cálculo do WACC

onde:

E = Valor de Mercado do Capital Próprio da Empresa

D = Valor de Mercado do Capital de Terceiros da Empresa

Re = Custo de Capital Próprio

Rd = Custo de Capital de Terceiros

T = Taxa de imposto da empresa

O termo (1-t), que multiplica o custo do capital de terceiros, é a participação desse tipo de capital na estrutura de capital da empresa ou da pessoa física e refere-se ao benefício fiscal associado aos juros cobrados em empréstimos e financiamentos.

Vejamos um exemplo numérico:

Calcule o valor do WACC da empresa, financiada pelo Patrimônio Líquido (PL) de R$ 600.000 e dívidas de R$ 400.000. Portanto, há 60% de capital próprio e 40% de capital de terceiros.

A remuneração requerida pelos acionistas é de 20% e o custo da dívida é de 10%. Considere alíquota de imposto de renda de 40%.

Para efetuar esse cálculo devemos:

WACC = 0,4 x 10% (1 – 0,4) + (0,6 x 20%) = 2,4% + 12% = 14,4%.

Esse é o retorno mínimo que o negócio deve ter ao converter o seu capital em ativos e cumprir com as suas obrigações. Um investidor que se baseia nesta métrica deverá esperar um retorno maior que este valor para investir nesta companhia.

Publicações (9)

Willian Capriata

Mestre em economia e Graduado em Economia pela UFMT; certificado em CPA10, CPA20 e CEA; Investidor Qualificado; Membro do grupo de pesquisa Núcleo de Estudos em Economia e Inovação (CNPQ); possui artigo científico publicado em revista de reconhecimento internacional: Brazilian Journal of Political Economy na área de Macroeconomia. Dedica-se a ajudar pessoas a conquistarem uma vaga no Mercado Financeiro e de Capitais.